name='description'/> PORTAL LIVRE NOTÍCIAS-MA: PREFEITO DUTRA PARTICIPA DE LANÇAMENTO DO PLANO DE GESTÃO INTEGRADA DE RESÍDUOS SÓLIDOS

Páginas

quarta-feira, 18 de abril de 2018

PREFEITO DUTRA PARTICIPA DE LANÇAMENTO DO PLANO DE GESTÃO INTEGRADA DE RESÍDUOS SÓLIDOS



O prefeito de Paço do Lumiar, Domingos Dutra (PCdoB), acompanhou na manhã desta terça-feira (17) no auditório do Palácio dos Leões, a apresentação do Plano de Gestão Integrada de Resíduos Sólidos (PGIRS) da Região Metropolitana da Grande Ilha.

O seminário, promovido pela Agência Executiva Metropolitana (Agem), teve como objetivo mostrar como o PGIRS criado pela empresa executora Florem Engenharia e Meio Ambiente, contratada por meio de processo licitatório, vai funcionar.
O plano que tem prazo de 7 meses para ser colocado em prática, vai acabar com o lixão da comunidade de Iguaíba, criado em 2001 e localizado nas proximidades do manguezal no Igarapé Iguaíba, zona rural de Paço do Lumiar. O lixão que recebe resíduos sólidos como alimentos, vidros, alumínio e plásticos que levam até 200 anos para decompor e que tem sido objeto de várias ações na justiça ao longo dos anos, terá toda a sua área recuperada, de acordo com o plano. O lixo do município terá como destino o aterro sanitário da cidade de Rosário, que fica a 79km de distância.
Para o prefeito Domingos Dutra, único gestor da Grande Ilha a participar do seminário, mostrando seu total interesse na questão, o Governo do Estado deu um passo importante para resolver o problema dos resíduos sólidos.
“O seminário é uma grande iniciativa do governo Flávio Dino, pois é um assunto complexo. Vejam só São Luís. A capital desativou seu lixão e agora despeja seus resíduos na cidade de Rosário, no entanto o lixão passivo continua produzindo incômodos. É preciso criar-se uma política para sanear o local”, observou o prefeito.
Domingos Dutra também alertou para outro ponto. “É preciso que a gente saiba de fato qual é a produção do lixo do nosso município, pois os dados que o IBGE oferece são atrasados, não condizem com a realidade, portanto precisamos de um plano que unifique a realidade dos quatro municípios, que traga propostas capazes não só de desativarem lixões, mas de envolverem a comunidade, pois lixo custa caro e, sem o apoio da população, o problema nunca terá fim”, ressaltou o prefeito.

Questionamentos
Durante a apresentação do PGIRS, o prefeito Dutra fez algumas indagações à mesa de palestrantes. O gestor questionou sobre o destino dos catadores de lixo e carroceiros luminenses, além dos encargos que podem ser gerados para o município. “Estes são pontos cruciais para que este plano possa funcionar de forma adequada em Paço do Lumiar. Não podemos ignorar as pessoas que tiram seu sustento do lixo e tampouco os encargos que essas mudanças  podem gerar. Sugiro o máximo de unificação possível para que o município tenha o mínimo de despesa possível”, acrescentou o prefeito.
Em resposta às dúvidas do prefeito Dutra, o presidente da Agem, Lívio Corrêa, explicou que o plano abraça os trabalhadores do setor e que as despesas serão compartilhadas. “Criaremos galpões onde catadores e carroceiros poderão trabalhar de forma digna, na coleta seletiva. Sobre os encargos, sem sombra de dúvida esta é uma preocupação válida, ainda mais neste momento de retração econômica que o país enfrenta, por isso o Governo do Estado vem se empenhando nesse processo de unificação dos municípios da Grande Ilha, para que os gastos sejam divididos”, ressaltou o presidente.

SAIBA MAIS
Sancionada em 2 de agosto de 2010, a Política Nacional de Resíduos Sólidos, determina ações como a extinção dos lixões do país e substituição por aterros sanitários, além da implantação da reciclagem, reuso, compostagem, tratamento do lixo e coleta seletiva nos municípios. As cidades com mais de 100 mil habitantes, como Paço do Lumiar, terão até 2019 para desativarem seus lixões.